segunda-feira, 18 de abril de 2016

Passando em branco (só por hoje)


Só por hoje fiquemos em paz, tranquilos.
Só por hoje como aqueles que prometem 
Apenas "hoje" batalhar contra seus vícios
Sem esmorecer.
Mesmo que os preconceitos e os obstáculos,
Tentem impor barreiras aos nossos objetivos
E tentar fazer-nos deixar de acreditar
O quanto vale a pena viver a vida no agora.
Não o agora do tempo do verbo
O agora exato, deste momento, desta hora
Destas batidas de nossos corações
Dos sorrisos espontâneos esperançosos que se abrem 
Como perfeitas orações.
Só por hoje, sem preocupações;
Sem ficar decifrando quem agora ou no dia vindouro
Serão em nossas vidas
Heróis ou vilões.
Só por hoje, deixemos a madrugada e o dia valer ouro.
Passar em branco.
Não o branco da falta, do vazio.
Mas o branco como se fosse visto
Através das expectativas felizes
De uma noiva rumando em direção a um altar
A completa entrega ao branco
Sabendo que se pode 
Sem medo a ele se entregar.
Vamos passar este dia em branco, sem temor?
O branco da paz
Entre nós, mas acima de tudo
A paz interior.
Passemos em branco
Isso há de se ter valor.

Mi F. Colmán


  A canção e o vídeo são lindos, vale a pena assistir.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"Enquanto eu estiver por aqui e me for possível, escrever continuará sendo a medicação mais forte e a terapia mais eficaz para a minha sobrevivência". Mi F. Colmán

Quem ri por último, Rivotril

Quem ri por último, Rivotril
Mais um Rivotril. O restinho dos ratos gritando somem. O restinho das pombas macabras somem. O restinho dos corvos somem. Todos para longe. Lá vai a mulher que assusta. Tati Bernardi.