domingo, 22 de fevereiro de 2015

Por que Rivotril com Coca-Cola?


Foi um experimento burro que eu fiz. 
Acreditando que assim como acontece com o álcool, dissolver Rivotril na Coca-Cola faria com que seu efeito fosse mais rápido.
É certo que este processo de diluir um medicamento psiquiátrico em bebidas alcoólicas, apesar de irresponsável, acelera e até acentua os efeitos.
Porém, como a Coca-Cola é estimulante, por questão de lógica, não fez efeito com o Rivotril, que é para tranquilizar.
Tornou-se um paradoxo.
E acho que nada me descreve melhor do que a imagem do cabeçalho, pessoas totalmente diferentes dentro de uma só. Eu.
Paradoxo como o efeito da união entre a Coca-Cola e o Rivotril.




De qualquer modo, eu de vez em quando ainda me pego fazendo isso. Diluindo e deixando os comprimidos de Rivotril ferverem em um copo de Coca-Cola antes de ingerir.
E foi assim, no meio da madrugada, que veio a ideia de um livro com esse título.
Como dá para perceber, minhas inspirações vem das situações mais inusitadas.



Mi F. Colmán
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"Enquanto eu estiver por aqui e me for possível, escrever continuará sendo a medicação mais forte e a terapia mais eficaz para a minha sobrevivência". Mi F. Colmán

Quem ri por último, Rivotril

Quem ri por último, Rivotril
Mais um Rivotril. O restinho dos ratos gritando somem. O restinho das pombas macabras somem. O restinho dos corvos somem. Todos para longe. Lá vai a mulher que assusta. Tati Bernardi.