Perfil

Mi F. Colmán, natural de Curitiba - Paraná, reside atualmente (2015) em Ponta Porã no Mato Grosso do Sul.
Apaixonada por Literatura.
Admiradora incurável de Edgar Allan Poe, Stephen King e Anne Rice.
Escreve desde a infância.
Foi autora de contos góticos usando o pseudônimo de Black Rose, onde publicou também séries virtuais no extinto Orkut. Também foi autora de fanfics.
Aficcionada por rock, contos de terror e goticismo, se considera gótica e screamo.
Criou a Coluna da Mi em 2014 (desativada) cuja aceitação na blogosfera foi muito maior do que esperava.
Participou da Antologia de Poesias, Contos e Crônicas na Bienal do Livro de São Paulo através da Editora Scortecci.
Pretende publicar vários de seus livros, entre eles, Rivotril com Coca-Cola. 

Um comentário:

  1. Não sei se classifico o texto como um artigo ou uma robusta crônica...belíssima abordagem do tema. O blog melhor sempre. Parabéns.

    ResponderExcluir

"Não compartilho meus pensamentos achando que vou mudar a cabeça de pessoas que pensam diferente. Compartilho meus pensamentos para mostrar às pessoas que já pensam como eu que elas não estão sozinhas". Autor desconhecido

"Ser feliz é saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta". Augusto Cury

É muito bom saber que gostou da postagem e irá comentar.
A moderação de comentários está ativada e tratarei de responder apenas o necessário, se houver.
Se tiver um blog, deixe a url no final do comentário para que possa encontrá-lo.
Comentários tais como ofensas, discriminação, divulgação de sorteios, de blogs ou que não tenham a ver com o conteúdo da postagem não serão publicados. Grata.

Mi F. Colmán

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"Enquanto eu estiver por aqui e me for possível, escrever continuará sendo a medicação mais forte e a terapia mais eficaz para a minha sobrevivência". Mi F. Colmán

Quem ri por último, Rivotril

Quem ri por último, Rivotril
Mais um Rivotril. O restinho dos ratos gritando somem. O restinho das pombas macabras somem. O restinho dos corvos somem. Todos para longe. Lá vai a mulher que assusta. Tati Bernardi.