sábado, 17 de outubro de 2015

Sobre legados e ser alguém na vida

























Às portas do ENEM e navegando pelo Facebook vemos diversas coisas, desde a ansiedade exacerbada dos estudantes quanto frases motivacionais contra desistências. E tudo isso me fez pensar a respeito da velha história do antes de morrer ter um filho, escrever um livro e plantar uma árvore, acredito que não necessariamente nesta sequência. E a necessidade do ser humano de "ser alguém na vida" e deixar um legado.
Um colega do cursinho, que está super pressionado e nervoso, estes dias me falou, com ar de crítica, por não parecer tão encanada quanto ele: 

"É Mi, uma prova básica né? Só depende o... teu futuro!" #MusiquinhaDoPsicose

Dei uma risada sem graça ao invés de soltar meu verdadeiro pensamento, no perigo do cara ter uma síncope:

"É sério isso?"





















É sério isso? 


















Sim, é sério. É muuuito sério! As pessoas acreditam e querem nos fazer acreditar que sim. Que nosso futuro se resuma a um exame e como se a próxima chance de fazê-lo será, sei lá, na próxima Superlua com um eclipse.


Como boa aluna que fui nunca perdi o ano, portanto, não sei qual a sensação de reprovar (certamente saberei agora, hahahaha!), no entanto, como ser humano, já tive inúmeras perdas e em nenhuma delas lidei como se tivessem o poder de arruinar a minha vida. 
Acreditar em recomeços, não acreditar que exista tempo perdido porque tudo é válido como aprendizado e seguir adiante não é romantismo, é simplesmente não permitir o rótulo e o sentimento da palavra fracasso.

"Eu não fracassei, apenas encontrei 10.000 soluções que não deram certo". Thomas Edison à respeito do aperfeiçoamento da lâmpada elétrica.


É nessa vibe que tenho procurado viver, em tudo. Não somente em algum exame, mas em todos os desafios que a vida me coloca frente a frente. Eu simplesmente me permito errar, me permito falhar e não encaro estas experiências como fracassos. Jamais o farei. Se não estou seguindo o ritmo da grande maioria, reconheço que não sou a grande maioria e isso, de verdade, não me incomoda. Aceitar que posso ser diferente me dói menos.















A real é que minhas prioridades são e sempre foram outras. Claro que almejo uma vida confortável e um bom cargo, quem nunca? Porém, não será isso que me definirá como "alguém na vida". 
Alguém na vida eu fui, sou e serei.
Sou alguém na vida cada vez que tenho a capacidade de oferecer uma palavra de consolo, um abraço a alguém em um momento de luto, uma atitude nobre em determinada ocasião. 
Sou alguém na vida quando consigo superar ou contornar uma situação difícil, quando ultrapasso o que até então acreditava serem minhas limitações. 
Sou alguém na vida quando dou exemplo de tolerância, respeito ao próximo e não firo meus valores éticos e morais. 
Sou alguém na vida quando mesmo doente ou deprimida, consigo arrancar o sorriso de outra pessoa. E não é pieguice não! É a vida de verdade. Por este motivo, escolherei uma profissão em que possa ser alguém na vida de alguém. Eis a única certeza que trago comigo. 
Legados? Confesso que nunca plantei uma árvore e se acontecer o livro e o filho, estejam certos que farei o possível para que ambos possam levar adiante os princípios que eu acredito. Do contrário, minha existência aqui na Terra terá sido vã.
Certa vez assisti a um desses vídeos de autoajuda que trouxe à tona o questionamento: "Você já parou para pensar como será lembrado?" 
Eu não preciso planejar grandes coisas, fazer grandes feitos para ser lembrada pelo mundo todo. Prefiro ser lembrada e admirada pelas pessoas que realmente me amam e se importam comigo. Portanto, não preciso esperar a morte para que isso aconteça.

Mi F. Colmán

















E você? Traz o legado de alguém da família que  socialmente falando nunca foi "alguém na vida?" Vale aquela receita de bolo da avó.

22 comentários:

  1. Oi, Mi! Adorei seu texto! Também não gosto da ansiedade louça antes de um evento (apesar de ter dificuldade em controlá-la). Acho que atrapalha bastante a concentração. E prova tem tantos fatores que influenciam.... Até um pouco de sorte de cair conteúdos que vc domina mais! Enfim, vá com calma fazer sua prova e pense positivo! Não estou falando em ser Poliana, mas acreditar que deu o seu melhor e esperar o resultado, sem pre julgar. Espero que dê tudo certo! Quanto ao legado também não preciso ser lembrada pelo mundo. Aliás, lembrado pelo mundo só poucas pessoas são. A maioria é esquecida pouco depois da partida. Quero mesmo é ser lembrada pelas pessoas que me amam e me levarão no coração. E está bom demais!
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estela, ansiedade é praticamente inevitável e sei o quanto ela é difícil de ser controlada. No entanto, dou o meu máximo para manter o autocontrole.
      Foi assim com o ENEM e será assim na vida. Determinei isso.
      Escreverei um post sobre minhas considerações a respeito de minha primeira experiência com o ENEM e acho que dei a tal da "sorte". hahahahaha! Não achei muito difícil com exceção de Química. Caraca... Aquilo parecia conteúdo de Mestrado! Não lembro de ter visto muita coisa lá em Ensino Médio não. Acho que meu Ensino Médio foi muito basicão, só pode... Mas o cursinho, no caso, deixou a desejar também, sendo assim...
      Estava comentando em resposta a comentários de outros posts que tenho certa dificuldade de lidar com perdas de amizades, porém, reforço aqui o que disse, que nunca encararei como fracasso, tento sempre oferecer o meu melhor. Quem não valorizou que perdeu! Afinal, eu me reinvento e sei que melhoro a cada dia. Isso mesmo! Aqui não tem essa de falsa modéstia. Só eu sei o quanto procuro me aperfeiçoar como ser humano e mesmo hoje, em Dia de Finados, acreditar que finada está minha esperança na humanidade, tenho consciência que há outras pessoas que pensam igual a mim. Graças a Deus!
      Beijos.

      Excluir
  2. Mi, acredito que teu estado de espírito, não sobrecarregando de valor o ENEM, pode te ajudar.Assim entras mais tranquilinha enquanto outrois apostam todas as balas nele. Boa sorte e tuuuuuuudo de bom! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica, eu vi a ansiedade em todos os rostos já antes de abrirem os portões.
      Muitos com medo dos próprios pais (sim, sou dessas que puxa papo com estranhos para relaxar huahauahuaahu!) e outros agindo como se o anjo já tivesse tocado a primeira trombeta do Apocalipse!
      Gente... Não é para tanto!
      A prova nem foi tudo aquiiiilo! Acredito que garanto uma boa vaga sim em algum curso. E se não garantir, de boa, ano que vem tem mais.
      Beijos minha querida de tuuuudo de bom pra ti também! :))))

      Excluir
  3. Você nunca plantou árvores? Eu também não! Quer uma sugestão? Compre um sabão em pó que planta árvores por você, ok?
    Em três anos, estarei com meu filho nessa vibe do Enem e vestibulares ( porque acredito que até lá, nada mudará ) e esses dias li alguém que dizia que toda essa pressão reflete um país com poucas oportunidades. E talvez não seja somente nosso país, mas o mundo. Aqui, eu questiono a maneira de ingresso nas universidades. "Ser alguém" no mundo de hoje é muito mais que um diploma em uma boa universidade.
    Semana passada fui numa reunião da escola para se falar da nova etapa que é o ensino médio e o coordenador geral disse o seguinte: é uma fase importante porque eles vão ter que decidir o que serão para o resto da vida. Se escolherem psicologia, serão psicólogos até morrer.
    Pensei imediatamente no sociólogo Zygmund Bauman e seu conceito de mundo líquido, modernidade líquida, amor líquido, ou seja, nada hoje é feito para durar. E não é preciso conhecer as teorias dele. Basta uma olhada ao redor. A loja que sempre existiu, repentinamente fecha; o funcionário de 20 anos é demitido; o psicólogo virou chef e abriu o próprio restaurante.
    A universidade é apenas uma porta que pode levar a tantos lugares diferentes e ela não é segurança para nada; é um começo.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa vida Ana, conheço muita gente como a gente, se dependesse de nós o planeta já estava ferrado há muito tempo, huahauahaua!
      Brincadeiras à parte, existe isso de sabão que planta árvores? Tipo aquela campanha falida do blog ser neutro de CO2? Eu digo falida porque levei mó fora dos caras na extinta Coluna, parece que houveram suficientes blogs pra salvar o planeta e os atuais são dispensáveis, não precisam ser neutros.
      Em três anos, se mudará não sei, já ouvi uns boatos que terá duas vezes ao ano o ENEM, mas boatos de professores, não li nada diretamente do MEC a respeito. Seria legal, teria menos ansiedade, os alunos saberiam que teriam uma segunda chance de vagas no mesmo ano.
      Guria... Estava contando pra Chica como os pais massacram os filhos com isso de ENEM, vi o terror estampado no rosto de muitos antes da abertura oficial dos portões na universidade que prestei as provas. Tinha gente quase chorando. Não é para tanto! Mas entendo que tendo pais rígidos deve ser complicado, eis o porquê de tantos suicídios no Japão.
      Também acho tão fatalista isso de que a primeira universidade que tu ingressar será o teu destino final. Nada a ver, muitas coisas mudam, a todo o tempo. É a segunda vez que cita Bauman, lerei a respeito. ;)
      Quanto a deixar teu filho relaxar, acho uma boa. Filho treineiro só de pais fatalistas. O que não claramente não é o caso aqui. :))))
      Beijos.

      Excluir
    2. Corrigindo basicamente: o que claramente não é o caso aqui.

      Excluir
  4. Olá, como vai?:
    Me lembrei de minha avó, minha doce avó. Analfabeta, mãe de 7 filhos e a pessoa mais doce e terna que já conheci. Conhecedora de muitas coisas que me ensinou, desde como sovar um pão caseiro a como lidar com todo tipo de gente. Falava baixo, era baixinha, frágil, gentil... Nunca a vi reclamar de nada e foi esse o legado que me passou. No momento só consigo me lembrar dela.
    Mi, vc ainda é jovem e com o tempo verá que não há tempo pra isso ou aquilo. O tempo é quando vc quiser que seja. Eu, nos meus cinquentinha, faço coisas que jamais imaginaria fazer quando tinha vinte e poucos. E essa história de livro, filho, árvore... besteira. A vida não se resume a isso. Fique tranquila e seu caminho vc decide qual será. Rótulos, sempre vão nos colocar, mas quem são os outros na nossa vida?
    Boa semana, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clara! Estou ótima, obrigada! :)))))
      A primeira a trazer um legado aqui! Que maravilha!
      Adorei ler sobre a tua avó. Avós sempre nos deixam legados de sabedoria, meu avô deixou um dos que a tua avó deixou, o de não murmurar. Eu até tento. rsrsrs. Gostaria muito de ser como ele, nem em estágio terminal de câncer, nunca o ouvimos reclamar da vida. Meus pais sempre lembram disso com muita admiração.
      Besteira né?
      Estava lendo o comentário da Ana Paula acima, do fatalismo dos professores em relação à universidades e comentando com ela do horror que estava na cara de quem ia fazer o ENEM. Não acho que seja para tanto.
      Verdade. Quem são os outros?
      Beijos.

      Excluir
  5. Mi:
    Sua frase = Por este motivo, escolherei uma profissão em que possa ser alguém na vida de alguém. Eis a única certeza que trago comigo - resume TUDO sobre "deixar um legado."
    Se é capaz de ajudar seu próximo, já deixará lembranças suficientes...
    Boa semana!
    Bjokas.:
    Sil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil!
      É, talvez esteja certa e, sendo assim, creio que já deixei muitos "legados" com meu trabalho voluntário com dependentes químicos.
      E não me vejo em uma profissão a qual o único benefício seja a grana.
      Beijos.

      Excluir
  6. Então!
    Eis-me aqui no dia que McFly chegou de lá do passado no futuro :)
    Sem muito do que se imagina, com coisas inimagináveis e outras iguais
    Uma melhores, outras futuro tão depois tão piores

    Nunca fui noiada com carreira, provas, aqui em casa faço o mesmo com meu filho que é super crânio e se for surfista ou advogado pra mim tanto faz, deixando de depender de mim e de encher o saco e sendo feliz é o que importa
    Desaconselhei isso de ENEM treineiro, mandei ir ouvir Legião, dormir e papear no zap, no terceiro ano vc surta criatura rarararara

    Meu pai as vezes fala e muitas vezes pensa com pesar (os quatro filhos com nível superior) que um trabalha com cinema, outra tem comércio, a outra é psicologa, eu pró que não ensino, ninguém com carreira de sucesso é o que quer dizer e não diz
    Eu respondo sempre que ele devia agradecer não ter nenhum filho perdido no mundo das drogas, ladrão, morto
    Pesado né?
    Sou dessas rarara
    Da poesia e das pedradas
    Acho mesmo que há que se pensar e viver assim
    Um dia de cada vez
    Se satisfazendo e fazendo por onde satisfazer as necessidades de se sustentar, os luxos se os tiver, se er fazer algo por alguém ou muito por muita gente

    Se escolher uma coisa e não der,muda e coisa, ou insiste
    O curso, acasa, o Enem, o estado civil, a opção sexual, tudo isso é mais que escolha, é mais que agora é com calma que o escuro fica claro
    Só acho!

    ResponderExcluir
  7. *ser e fazer alho por alguém
    *muda de coisa (adoro usar as palavras coisa e negócio rsrsrsrs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina... Coitado do cara! Acho que ele chegou aqui e voltou rapidinho pro passado dizendo: "Volta que deu ruim!" hahahahahaha!
      Os skates sequer voam ainda né? Estamos bem atrasados... rs.
      Puuutz! Acho que dei um fora, eu lendo os comentários aqui, confundi tu com a Ana, huahauahauahau! É tu que não faz questão de filho treineiro. Porém, pelo que li do ponto de vista dela, não deve discordar.
      Eu vi o verdadeiro "massacre" que os pais fazem com os filhos a respeito de universidades nos portões ainda fechados do ENEM. Acho que meus pais sempre foram muito lights comigo. A pressão, que nem foi taaaanta assim que senti, na real, foi uma leve pressão, veio de professores mesmo. Embora a professora de Literatura do meu cursinho tenha dito que se o filho dela optasse por um curso profissionalizante, para ela seria de boa. Que a graduação não é o único caminho do ser humano. Achei legal ela ter dito isso, contrariando geral, hahahaaha!
      Muitos pais não sabem os filhos bons que têm. Se tivessem que lidar com filhos dependentes químicos veriam o que é a verdadeira tristeza e decepção. Eu sei porque vejo de perto.
      Não achei pesado. Achei realista.
      Beijos. :))))))

      Excluir
  8. Eu não me preocupo em deixar um legado hehe
    Sucesso pra vc no Enem, boas provas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De qualquer forma deixamos algo, mas para quem realmente importa amiga.
      Muito obrigada, sobrevivi! huahauahaua!
      Beijos.

      Excluir
  9. Boa tarde querida Mi.. é mais ou menos como o ser que quer logo ter 18 anos e poder ter a carteira de motorista..
    uma ansiedade louca para ter, ser, estar..
    quando buscamos muito fora esquecemos do nosso interior..
    tudo vem de dentro..
    eu podia ter uma faculdade de letras..
    podia ter um carro e um celular que ainda não tenho rsrs
    tudo são coisas.. tudo que busco é somente uma paz aqui dentro, o fazer o que quero fazer.. o estar comigo... muito ainda precisa ser melhorado em mim e em cada ser.. mas ainda chego lá.. e espero chegar bem e feliz..
    que tu alcance tudo que almejas.. beijos meus e feliz sempre doce amiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poeta das asas douradas... É bem por aí.
      Claro que a gente tem que procurar as oportunidades na vida por própria sobrevivência. Mas quem disse que a sobrevivência está em uma graduação, em uma carteira de motorista ou um celular que seja? (embora celular para mim seja caso de extrema sobrevivência huahauhauahau!)
      Talvez o maior luxo seja esse mesmo: a paz.
      Isso aí é algo complicado de atingir.
      Muito obrigada pelos bons desejos a mim.
      Beijos e até sempre meu querido! :)))))

      Excluir
  10. Mi, nem sei se o comentário grandão entrou... mas me esqueci de mencionar meu tio e padrinho que um dia foi carvoeiro e dizia hei de vencer! Venceu e me deixou vencer... Bjm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roselia, não veio nenhum comentário grandão. :/
      Pena...
      Mas gostei das menções.
      Na real só tu e a Clara lembraram dos legados daqueles que parece que não foram "importantes" para o mundo.
      Beijos.

      Excluir
  11. Quando vejo hoje este exame do ENEN e a tal prova da OAB, fico questionando o quanto estes exames podem estragar a vida de uma pessoa, que por motivos de equilíbrio diante estas pressões acabam sendo alijados de promoverem e crescerem seus conhecimentos, mas especificamente aqui a OAB, quem não passa nesta prova não pode ser um bom advogado? E quem passa será um bom?
    As peneiras sempre serão uma forma de trabalhar os que mais controle tem da mente.
    Conseguir o equilíbrio e a frieza creio ser uma grande arma diante de tantos que se desesperam e ou tem no exame sua unica forma de saída para a vida.
    Oxalá você tenha se saído bem amiga.
    Beijo de paz.

    ResponderExcluir
  12. Eu já li em algum lugar que o ser humano tem uma vaidade em se perpetuar, por isso procria. Por isso põe o nome do filho parecido com o seu. Quem nunca viu o fulando da Silva Filho e Fulano da Silva Neto? rs. Nada contra. Nomes e sobrenomes são identidade, faz parte do todo que somos, do nosso lugar no mundo - Sou da família Silva e meus avôs eram tal coisa, são de tal lugar - . A gente precisa saber nossas origens, se não, fica um vazio, um vácuo no passado que se manifesta no presente e se estende ao futuro. Isso explica por que às vezes tantos filhos adotivos querem a todo custo conhecer quem são seus pais biológicos.

    De certo, não precisamos escrever um livro, plantar uma árvore nem ter um filho para nos perpetuar. A gente deixa o que leva.

    ResponderExcluir

"Não compartilho meus pensamentos achando que vou mudar a cabeça de pessoas que pensam diferente. Compartilho meus pensamentos para mostrar às pessoas que já pensam como eu que elas não estão sozinhas". Autor desconhecido

"Ser feliz é saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta". Augusto Cury

É muito bom saber que gostou da postagem e irá comentar.
A moderação de comentários está ativada e tratarei de responder apenas o necessário, se houver.
Se tiver um blog, deixe a url no final do comentário para que possa encontrá-lo.
Comentários tais como ofensas, discriminação, divulgação de sorteios, de blogs ou que não tenham a ver com o conteúdo da postagem não serão publicados. Grata.

Mi F. Colmán

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"Enquanto eu estiver por aqui e me for possível, escrever continuará sendo a medicação mais forte e a terapia mais eficaz para a minha sobrevivência". Mi F. Colmán

Quem ri por último, Rivotril

Quem ri por último, Rivotril
Mais um Rivotril. O restinho dos ratos gritando somem. O restinho das pombas macabras somem. O restinho dos corvos somem. Todos para longe. Lá vai a mulher que assusta. Tati Bernardi.