terça-feira, 17 de novembro de 2015

Vestibular ou ENEM?





















Respondo sem hesitar: Vestibular.
E antes que me perguntem: Não, eu não fui mal no ENEM. Muito pelo contrário, gabaritei até Física na prova de Ciências da Natureza, algo que parecia inatingível à uma pessoa de Humanas.
Entretanto, se tiver que avaliar friamente as duas opções, fico totalmente com a primeira e explico qual é minha "bronca" com o ENEM.
Não percebi na maratona de dois dias, onde tivemos um total de 11 horas para dar conta de 180 questões, mais uma redação (cujo mistério do tema fez com que a maioria atingisse picos de ansiedade), um exame que testasse nossa capacidade sobre o conteúdo adquirido no Ensino Médio. Foi praticamente inevitável não comparar as tardes daquele final de semana com as provas de resistência do BBB.
Sim, o "Exame Nacional do Ensino Médio" é muito mais uma prova de resistência do que de inteligência. Vence o aluno que tem mais agilidade, frieza e conhecimento de assuntos de cunho social. O que a princípio não parece ruim. Mas na prática "não é bem isso". 
Fiz curso preparatório o ano todo e, francamente, pouco (ou quase nada) pude aproveitar de tudo o que estudei neste período. Não tem nada a ver por ter sido um curso do Estado, alunos que fizeram Anglo e outros cursinhos renomados dividiram comigo a mesma impressão. 
O ENEM apresenta questões longas e cansativas (já mencionei que o intuito é a resistência) abordando os conteúdos superficialmente. Fatos muito mais do cotidiano do que do Ensino Médio em si. Ao contrário do vestibular tradicional, o ENEM não exige que se domine completamente as disciplinas. É muito mais domínio próprio e "macetes". Diante daquelas provas, senti que uma grande porcentagem dos meus estudos eram "inúteis" e "obsoletos". A minha "sorte", digamos assim, é que sempre fui uma pessoa muito atualizada e interessada em temas sociais, porém, mesmo prestando com tranquilidade (fazendo a diferença de acho que quase todos ali), não me saí melhor por falta de "forças" no último dia.
O tema da Redação considerei facílimo e tenho absoluta certeza que fui excelente, mas, ao final de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias, apesar de achar assuntos bem interessantes, minha visão já escurecia, literalmente. Foi quando caí em mim que o exame era acima de tudo, para quem tem uma excelente saúde. Cansaço mental da prova, tanto a que estava em mãos quanto a do dia anterior e pressão baixa tomaram conta de mim.

















Isso porque não me descuidei, procurei dormir e me alimentar super bem. Quando cheguei em Matemática e Suas Tecnologias, disciplina que tenho consciência não ser o meu forte, já estava só o pó. Porém, percebi que insisti bem mais do que muitos, fui uma das últimas a sair da sala. Exausta e só querendo meu chuveiro e minha cama.
Revendo tudo isso, acho o vestibular muito mais justo, onde quem adquire boa nota é quem assimilou o conteúdo REALMENTE ESTUDADO durante o Ensino Médio e cursinho. Além de que o foco é bem mais centrado no que o aluno decidiu cursar.
O que aprendi em geral com estas experiências é que a sociedade tem a intenção de formar pessoas razoáveis.
Exato. Razoáveis.
Durante este ano que passou, eu me dediquei feito uma insana em disciplinas que não domino, não me atraem, nada têm a ver comigo e que jamais poderei ser um gênio por mais que me esforce. E as que domino, que tenho muito potencial para poder sim, sem modéstia, atingir a genialidade, acabei enfraquecendo e ficando "na média". Ainda bem que não permito me resumir como pessoa e futura profissional me baseando nesse tipo de processo seletivo.
E eis aqui registrado meu (inútil) protesto por um ensino que incentive menos mentes medianas e mais mentes geniais.

Mi F. Colmán



4 comentários:

  1. Olá, querida Mi
    Vejo que não é diferente de 40 anos quado fiz meu Vestibular...
    Fui super bem em tudo e nada me abalou mas só vivi pra estudar na adolescência, confesso!
    Vc me parece inteligente e aplicada e não vai ser diferente...
    O estresse dominava a maioria das amigas...
    Creio que o diferente é a apelação de hoje em dia mas 'mutretas' tem há séculos na hora da classificação de concursos... sei que sabe disso tudo!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  2. Mi,
    To em falta com vc, ne? Desculpas! Mas estou envolvida em vários projetos. Estou bem animada!
    Nossa! Quer dizer que o ENEM avalia a resistência física mais do que os conhecimentos? E o que eh avaliado nem envolve de maneira completa o que a pessoa estuda? Ainda bem, que vc eh antenada com os assuntos atuais, imagino quem não eh antenado. Acredito, no que vc escreveu, que o vestibular avalie mais os conteúdos estudados, na minha época era assim. Fico ate na duvida sobre isso. Mas, tenho certeza que vc foi super bem! O seu protesto não foi e não eh inútil. As pessoas estão lendo e parando para pensar. De alguma maneira temos que desabafar, não eh mesmo? Se texto sempre super bem escrito. Bjs e feliz restinho de semana!

    ResponderExcluir
  3. Olá!! Quanto tempo! :)

    Eis aqui concordando demais com você. Fiz um ENEM uma vez e vou te contar: né mole não. E não se trata de dificuldade. Mais do que conhecimento tem quer muita resistência (como você falou) e também muita paciência. Sou super a favor da ideia, mas acredito que a forma como tem sido conduzido esse processo é que está errada. O vestibular filtrava. Os bons entravam na universidade. Hoje em dia não. Facilitou o acesso, mas não peneirou quem realmente estudou. Enfim, eu não tenho saco para os dois dias de prova do ENEM. Mas, como a necessidade obriga, fazer o que né?!

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Mi!!!!!
    Como vc esta? Saudades,,,
    Bjs e que vc tenha um otimo fds!!!

    ResponderExcluir

"Não compartilho meus pensamentos achando que vou mudar a cabeça de pessoas que pensam diferente. Compartilho meus pensamentos para mostrar às pessoas que já pensam como eu que elas não estão sozinhas". Autor desconhecido

"Ser feliz é saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta". Augusto Cury

É muito bom saber que gostou da postagem e irá comentar.
A moderação de comentários está ativada e tratarei de responder apenas o necessário, se houver.
Se tiver um blog, deixe a url no final do comentário para que possa encontrá-lo.
Comentários tais como ofensas, discriminação, divulgação de sorteios, de blogs ou que não tenham a ver com o conteúdo da postagem não serão publicados. Grata.

Mi F. Colmán

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"Enquanto eu estiver por aqui e me for possível, escrever continuará sendo a medicação mais forte e a terapia mais eficaz para a minha sobrevivência". Mi F. Colmán

Quem ri por último, Rivotril

Quem ri por último, Rivotril
Mais um Rivotril. O restinho dos ratos gritando somem. O restinho das pombas macabras somem. O restinho dos corvos somem. Todos para longe. Lá vai a mulher que assusta. Tati Bernardi.