22/09/2015

Verbo da vez: Pro-cras-ti-nar!





























Esta semana que passou dei por falta de dois colegas que estavam sempre presentes nas aulas do cursinho. Na real, estou dando por falta de vários que agora, na reta final, estão desistindo. Mas cito os dois por terem se tornado grandes companheiros.
Na tarde de quinta-feira, recebi uma mensagem pelo Whatsapp da garota: "Mi, você ainda está indo ao cursinho? Eu não consigo mais, o problema que também não estou conseguindo estudar em casa!"
Minha resposta foi que sim, continuo indo (embora, cá entre nós, eu muitas vezes "nem esteja lá") e aconselhei que tentasse vídeo aulas.
"Ah, mas nas vídeo aulas sempre acabo me distraindo e abrindo outras abas".
Sábado, encontrei o outro colega no supermercado que me fez a mesma pergunta, se ainda estava frequentando o curso. Respondi que sim.
- Pois é... - falou coçando a cabeça. - Falta tão pouco para o ENEM e eu não consigo estudar em casa. Tento estudar pelas vídeo aulas do Youtube e quando vou ver, já estou lá no Whatsapp.

O que posso dizer? É vero!


Muitas vezes, mesmo com o professor me mandando abraços no meio do aulão virtual de Física, lá estava eu com a aba do Facebook aberta me distraindo com mediocridades. Ou repassando imagens engraçadas pelo Whatsapp. Sim, o Facebook e o Whatsapp em seus 98% de coisas é super medíocre e não dá para entender como nosso cérebro pode ser um imã para tanta besteira.




Esta imagem me define

Descobri que isto se chama procrastinação.
No ato de procrastinar, procuramos por uma falsa zona de conforto para deixarmos para depois o que é de mais importante em nossas vidas. E estas redes sociais são ferramentas excelentes para fortalecer isto.
Estou frequentando assiduamente o cursinho, mas não significa que não esteja procrastinando.
Detesto colocar a culpa em alguém e não o farei de forma alguma, afinal, somos todos já adultos a caminho da universidade. Porém, faz falta uma pressão de um professor que dá prazos e você sabe que levará esporro se não entregar os trabalhos nos devidos prazos. Como aprendi e me aprimorei em Matemática e outras matérias que tinha certa dificuldade durante o Ensino Médio exatamente por causa disso!
O curioso que sempre fui autodidata em Disciplinas que amo como Filosofia, Literatura, Biologia... E ultimamente, vejo-me procrastinar inclusive nas coisas que amo.
 
 Não consigo me concentrar para ler um bom livro, para revisar e dar continuidade aos meus escritos e acreditem, foi uma luta muito grande desafiar uma tela em branco para estar aqui, agora, escrevendo justamente sobre a procrastinação.
Normalmente estou no Whatsapp, Facebook ou jogada na cama assistindo maratonas de séries.
Vejam bem, eu não sou nada contra a pessoa relaxar, adiar algumas coisas, dar uma enrolada mesmo, porque todos precisam de uma tecla "pause" na vida de vez em quando para evitar o estresse. O problema é quando isso se torna uma constante.
 
 
Resolvi HOJE sair da procrastinação. Exatamente, SAIR e não LUTAR CONTRA. Sou radical, precisa ser 8 ou 80. Esse negócio de ir largando as coisas aos poucos não funciona comigo.
Não vou desligar o pc e nem o celular. Não são eles que precisam de controle.
 
Mi F. Colmán 

Nota: Aos que seguiam o Rivotril com Coca-Cola pelo Facebook devem ter percebido que a fan page sumiu. Meu perfil foi denunciado como FALSO (isso mesmo, FALSO!) e infelizmente, a equipe do Facebook está acatando a denúncia como tal. Mas já estou tomando providências para recuperá-lo. Sinto pelo transtorno e agradeço a compreensão. Quem quiser algum contato pelo Face estou com um perfil temporário com o nick Millie Colmán.



I´m bleeding, quietly living I´m living, quietly bleeding - Dominik
 renata massa