09/04/2015

Magia - Uma carta para Pérola



















Li ontem no Facebook que era o Dia Mundial de Combate ao Câncer e lembrei de ti.
Não teria um exemplo melhor para me recordar.
Lembro quando saiu teu diagnóstico: Câncer.
Câncer...
Câncer na boca das pessoas e, inclusive na dos médicos, soa como uma sentença de morte.
Pode até não ter parecido, que lidou com isso da melhor maneira possível, mas sabemos do baque que uma notícia dessas causa, não só na vida do paciente, mas de todos os seus familiares.
Sua vida estava estabilizada, um bom emprego, o desejo da realização pessoal de ter um filho com seu atual marido, os planos de viagens... De repente tudo interrompido. Adiado, na "melhor" das hipóteses.
Você encarou tudo com muita coragem, a perda dos cabelos, os efeitos colaterais devastadores da quimioterapia. Confesso que em alguns momentos de pouca fé cheguei a pensar que não resistiria e não saberia como consolar a sua mãe.
Ela, tão espiritualizada, faria qualquer coisa por ti. Venderia até a alma. Fizemos magia juntas e você, mesmo com ceticismo, acatou e penso que, por alguns segundos que seja, acreditou.
Toda campanha contra o câncer é tudo o mais do mesmo.
Sinto aflição quando expõem crianças desprovidas de cabelo e frágeis para sensibilizar as pessoas. Isso só causa uma comoção e um incentivo de "sentir pena". Além da exposição desnecessária de uma dor inenarrável.
Okay, sabemos da realidade, sabemos que é sofrido, não precisa ser estampado de forma exaustiva e tendenciosa para que as pessoas se conscientizem.
Felizmente, nem todo diagnóstico de câncer leva consigo o estigma do desfecho de um livro do John Green.
Pérola, neste dia de luta contra o câncer. Você é o exemplo do maior espírito de luta que pude presenciar.
O desejo de vida foi mais forte do que o próprio prognóstico nefasto da morte.

Foi bem difícil encontrar alguém com cabelo numa campanha dessas.

A magia? Ela sempre esteve dentro de ti e você sempre soube disso.
Ela agora apenas se materializou em seu ventre.




Com carinho, de alguém que não não fala muito contigo, mas aprendeu a te estimar demais.


Mi F. Colmán

*Baseado em fatos reais, o nome foi trocado para proteger a identidade da pessoa.


Nota: Em breve respondo aos comentários recebidos e retribuo as visitas. Grata pela paciência e compreensão.




I´m bleeding, quietly living I´m living, quietly bleeding - Dominik
 renata massa