01/04/2015

01 de Abril - Será mesmo um dia para comemorar?


Não quero ser chata, principalmente por ser uma das principais defensoras a não levar a vida a sério.
Percebo que existem brincadeiras inocentes e despretensiosas, que não prejudicam a ninguém, porém, fortalecer isso, há sempre o alimento para gente mal intencionada.
Hoje em um grupo de transtornos psiquiátricos, um cara fez uma "pegadinha" desabafando que ia cometer suicídio. Colocou todos em pânico, pessoas de boa índole procurando ajudar, para depois finalizar com um "Hahahaha! Caíram! Primeiro de abril!"
Claro que sua atitude revoltou a todos que estavam ali, nervosos e bem intencionados, afinal, há pedidos REAIS de socorro neste tipo de grupos frequentemente, ninguém nem lembrou da bendita data.
A real é que em qualquer lugar sempre vai haver "brincadeiras" que prejudiquem a outros, desde bullying até esse tipo de coisa ou coisa pior.




Por que achar a mentira divertida e exaltá-la?
Precisamos realmente de um dia como esse para ser "comemorado" em meio a tanta corrupção, traições que vivemos no cotidiano, manipulações de pessoas que acreditam que a mentira seja até mesmo um mal necessário para se atingir um objetivo?
O que pode parecer inocente, nem sempre o é.



Analisem a História e até mesmo suas próprias vidas. Através de mentiras são provocadas as piores desgraças coletivas e também pessoais. 

Quem aqui nunca foi vítima de uma intriga, uma mentira que afetou gravemente sua vida? Acredito que poucos afirmarão que não.
Minha proposta para o dia de hoje é, vamos fazer a diferença, não vamos exaltar uma das principais características de pessoas mau cárater (quem tem criança em casa é uma ótima oportunidade para começar um novo ciclo) e vamos perpetuar a verdade, na esperança de uma vida e por que não, de um país e um mundo um pouco melhor?

Quem topa?




Mi F. Colmán




I´m bleeding, quietly living I´m living, quietly bleeding - Dominik
 renata massa