06/08/2015

Luto na blogosfera
























Admito que hesitei muito em criar este post porque se há algo que temo, é o de ser uma pessoa inconveniente.
E se há algo que não sei lidar é com a morte. Não a minha, mas a de outras pessoas.
Não vou citar nomes para não correr o risco do meu maior temor, no entanto, um dos colegas, o qual já considero amigo, aqui da blogosfera, sofreu um atentado traumático e violento na sexta-feira passada. Sua casa foi invadida por bandidos que amordaçaram e agrediram a ele e ao irmão.
Ele ficou internado até a segunda-feira passada e a última notícia é de que estava com uma fratura, porém, seu irmão, infelizmente não resistiu e faleceu.
Quando perdi alguém que amava muito, a maior falta que senti das pessoas foi a consideração e empatia. Talvez por isso eu tenha aprendido a ser altruísta em momentos drásticos como este.
Não acredito ter o dom de consolar, principalmente à distância, mas acredito fortemente no poder do abraço nestas horas e gostaria que este blogueiro se sentisse sinceramente abraçado por mim, por todos nós agora.



Mi F. Comán

Nota: Esse post não faz parte do projeto BEDA.

I´m bleeding, quietly living I´m living, quietly bleeding - Dominik
 renata massa