11/06/2015

Selfies sérias


Sou o tipo de pessoa que costuma pensar muito e procurar respostas para coisas que pouca gente procura.
Domingo passado comecei a me indagar qual seria a razão das pessoas não sorrirem nas fotos de antigamente.
Prestem a atenção quando verem fotos antigas de seus antepassados, eles não sorriam. Nem mesmo as crianças.
Embora seja questionada direto do porquê não sorrio em fotos e, sobretudo, em selfies das redes sociais, tal divagação não tinha nada a ver com o contexto. Depois pensei que, talvez (talvez!) eu tenha percebido que provavelmente encontrara a resposta para a seriedade de minhas selfies.
Sem respostas úteis das pessoas mais velhas, resolvi apelar para a modernidade, ela parece ter todas as respostas. 
Bem... Ela pode não ter todas as respostas, mas para minha dúvida tinha. 
As pessoas, em especial as célebres, não sorriam para as fotos pelo simples fato de não quererem correr o risco de parecerem... ridículas!
Pois é! Imagine qual seria a reação delas se viajassem no tempo e dessem de cara com tantas caras e bocas nos perfis de Facebook e Instagram da vida? Seria, no mínimo, hilário!

Reparem na hashtag, foto tirada em um funeral, dia "triste".


Mark Twain chegou a comentar seriamente (claro!) a respeito do assunto:


"Uma fotografia é um dos documentos mais importantes que se tem e não há nada mais condenável para a posteridade do que um tolo e idiota sorriso capturado e fixado para sempre".


Pensando nas expressões absurdas de hoje a crise de riso é inevitável.
Não quero cagar regras, afinal, vivemos uma época beeeem (infelizmente talvez) diferente. Mas também não quero que caguem regras para mim. Toda vez que alguém me cobra selfies sorridentes, me sinto frente a frente com o Coringa e a terrível ameaça:"Let´s put a smile on that face".


A real é que se trata de um hábito, nunca gostei de ficar sorrindo em fotos, raras são as que vocês me encontrarão assim. 
Talvez eu tenha uma mentalidade de séculos passados e de boa, gosto disso. É um diferencial. 
Sempre achei muito mais bonitas as fotos espontâneas, mesmo se as mesmas vierem acompanhadas de um sorriso.
A intenção de sorrir para uma foto é de demonstrar felicidade, porém, há algumas tão forçadas que chegam a ser medonhas e lembram mesmo o personagem vivido pelo saudoso Heath Leadger.
Perscrutando os Instagrams da vida, percebemos cada vez mais raras as selfies com expressões naturais e com algum traço de seriedade.
E aí eu me pergunto: 

- Na era dos controlados, não entrei ainda no modismo porque meus remédios podem não estar fazendo o mesmo efeito?

É de se pensar...


Mi F. Colmán



I´m bleeding, quietly living I´m living, quietly bleeding - Dominik
 renata massa